logo-mundo-de-parentalidade

Relacionamentos / 5 POSTS ENCONTRADOS

5 Livros para Mulheres que desejam celebrar a sua identidade única

por Márcia Carneiro
É nos relacionamentos que amadurecemos. E é nos desafios colocados pelo criar dos filhos e desenrolar de um matrimónio que muitas vezes descobrimos quem somos. Mas para isso precisamos de estar dispostas a assumir a nossa responsabilidade em cuidar de nós, em amarmo-nos. Por isso mesmo partilho neste post 5 livros para mulheres que têm sido essenciais ao meu crescimento e acredito que serão ao seu também.

Conheça agora 5 filmes notáveis recomendados para todas as mulheres

Neste artigo quero sobretudo celebrar o facto de cada mulher corresponder a um ser humano único e com desejos e necessidades próprios antes de ser mãe ou esposa. Considero essencial festejarmo-lo e não apenas relembramo-lo. Por isso partilho 5 filmes que têm sido essenciais ao meu crescimento e acredito que serão ao seu também.

Partilhar a vida com alguém: sonho ou pesadelo?

por Márcia Carneiro
Hoje vamos falar de relacionamentos. Partilhar a nossa vida com alguém pode ser maravilhoso. E um verdadeiro pesadelo. Sei que não falo por todos, mas também estou certa que quem comunga do meu pensamento não é de todo uma minoria. Todos conhecemos as estatísticas do divórcio e todos procuramos, em alguma altura da nossa vida, a resposta para a pergunta “Como encontrar a minha alma gémea?”

O que é que eu quero do meu companheiro?

Como é que alguém pode perceber o que eu preciso se eu não o pedir e informar? Como é que alguém há de me conseguir ver, escutar e compreender se eu não mostro o meu verdadeiro ser? E eu? Sou capaz de ver, escutar e compreender o meu companheiro? Estou a começar, a aprender, a sincronizar.

Os relacionamentos são intrinsecamente perturbadores

Eu e o meu companheiro há quase duas décadas que partilhamos uma vida em comum, mas o nosso percurso tem sido tudo menos convencional e em incontáveis momentos nada, mas mesmo nada fácil. Foi por isso que quando ouvi Bruce Tift dizer que “os relacionamentos são intrinsecamente perturbadores” senti um imenso alívio.