logo-mundo-de-parentalidade

raiva / 4 POSTS ENCONTRADOS

A minha loucura existencial: tenho medo de viver!

por Márcia Carneiro
Eu não quero sonhar, eu não me permito sonhar. Eu tenho medo de simplesmente ser, sem máscaras nem armaduras, sem defesas nem planos secundários. Eu tenho medo de viver. Eu tenho medo! E é essa a minha vulnerabilidade essencial, o meu bocado rejeitado, a minha loucura existencial: tenho medo de viver. E como tal vivo uma vida sem realmente me permitir viver.

Mãe desesperada, esposa revoltada, filha magoada: o mesmo desabafo!

por Márcia Carneiro
Eu sei que estou a exagerar. Eu sei que estou a agir como uma criança, como a criança que um dia fui e precisou de desenvolver estas estratégias, estas formas de atuar para sobreviver. Mas neste instante não há mindfulness que ajude, não há respiração ou mantras que impeçam o meu agir.

A importância de pedir ajuda e apoio: Lean On Me

Estávamos nos primeiros dias de 2013. No rádio escutava-se uma versão atualizada de “Lean On Me”. A minha prima debatia-se com a vida… e com a sua capacidade de pedir ajuda. Enviei-lhe um link desta música. Enquanto tivermos pessoas em quem nos apoiar nada é verdadeiramente invencível.

Gostava que alguém me tivesse visto

por Márcia Carneiro
Não sei muito bem como começar este texto. Não tem início nem tem fim o que quero partilhar. É pessoal e ao mesmo tempo profissional. É uma dança, uma verdadeira dança, pelo que simplesmente me vou permitir bailar. Gostava que alguém me tivesse visto quando estava grávida. Verdadeiramente visto, perscrutado para além da armadura que usava como defesa e que recentemente aprendi a amar.