logo-mundo-de-parentalidade

nosso caminho / 2 POSTS ENCONTRADOS

O que é que eu quero do meu companheiro?

Como é que alguém pode perceber o que eu preciso se eu não o pedir e informar? Como é que alguém há de me conseguir ver, escutar e compreender se eu não mostro o meu verdadeiro ser? E eu? Sou capaz de ver, escutar e compreender o meu companheiro? Estou a começar, a aprender, a sincronizar.

Os relacionamentos são intrinsecamente perturbadores

Eu e o meu companheiro há quase duas décadas que partilhamos uma vida em comum, mas o nosso percurso tem sido tudo menos convencional e em incontáveis momentos nada, mas mesmo nada fácil. Foi por isso que quando ouvi Bruce Tift dizer que “os relacionamentos são intrinsecamente perturbadores” senti um imenso alívio.