logo-mundo-de-parentalidade

gravidez / 7 POSTS ENCONTRADOS

A experiência de nascer e renascer: estou grávida!

por Márcia Carneiro
Não me lembro de um único dia em que tivesse sentido verdadeiro prazer na gravidez. Quando não parecia um pesadelo ou uma vergonha (sim, para mim estar grávida fazia-me sentir envergonhada, embora sem saber porquê) afigurava-se simplesmente como surreal. Não, esta não era a minha vida, não era possível que estivesse a experienciar tal existência, será que já era hora de acordar?

O fim de um sentimento de incapacidade

por Márcia Carneiro
E de repente, num dos momentos mais difíceis da minha vida, após 5 dias de febre e vómitos intensos, de 5 noites sem dormir, de inúmeros momentos de tristeza e impotência perante uma filha que chora e geme nos nossos braços sem que saibamos mais o que fazer para ajudar, eu senti-me em paz.

Mãe, não me consegues proteger sem o papá

por Márcia Carneiro
Desde os 10 meses que a minha princesa dorme na minha cama. Gostaria de dizer que foi uma decisão de mãe consciente. Mas foi apenas o resultado de um ato de desespero, uma desistência do que devia ser em favor do que conseguia deixar-me dormir. Mas com o tempo, o estudo e o reencontrar dos meus instintos, descobri que foi um dos meus melhores momentos de maternidade.

Para ti, Ana Sofia, que escolheste nascer

por Márcia Carneiro
Obrigada Ana Sofia por teres ficado, obrigada por teres lutado, obrigada por não me teres abandonado. Esta é uma história de respeito, admiração e dor pelos desafios, pelas batalhas, pela guerra que um ser tão pequenino, ainda nem sequer nascido, travou ferozmente pelo direito de viver.

Desafios da Maternidade, Tempos de Dificuldade: Então e eu?

A parentalidade é um processo de transformação, tanto mais profundo e radical quanto mais intensa é a nossa imaturidade e mais reprimidas estão as nossas sombras. Felizmente, mais por sorte do destino do que propriamente por escolha própria, eu decidi quebrar a continuidade da herança e enfrentar os demónios, viver a transformação. Saiba como neste post.

Alguma vez pensaste como queres nascer como Mãe?

por Márcia Carneiro
O meu bebé nasceu numa cesariana marcada com antecedência e com direito a anestesia geral. Não por minha escolha, mas por impossibilidades reais de ter um parto normal. Mas a verdade é que quando me começaram a falar da probabilidade de ter de ser uma cesariana eu senti algum alívio e desejei que o cenário não mudasse. O que eu não sabia, pelo menos ainda, é que não há como fugir da nossa verdadeira natureza.

O desafio da Maternidade: esta é a minha história

Quando a minha filha nasceu o meu mundo mudou. Mas não como tinha sido anunciado. Quando a minha filha nasceu eu percebi que nunca na minha vida me tinha sentido tão incompetente, tão desadequada, tão fora do meu elemento. Nunca na minha existência tinha tido tanta vontade de fugir. Nunca na minha presença na terra tinha sentido tanto medo.