logo-mundo-de-parentalidade

A importância de ouvir música na gravidez é um mito?

Uma grávida que escolha ouvir música relaxante quando está mais stressada, música revitalizante quando se sente abatida, ou simplesmente a sua canção favorita para quando precisa de rir ou chorar, promove o equilíbrio e a saúde física e emocional do seu futuro filho.

 

Praticamente todas as mulheres já ouviram falar, em algum momento da sua vida, sobre a importância de ouvir música na gravidez. Uma vez grávidas surgem as questões: será que é mesmo essencial escutar música enquanto grávida? Que tipo de melodias devo ouvir? Quais os benefícios para o meu bebé?

Embora o efeito Mozart, que refere que os filhos de mães que escutaram música clássica durante a gestação são mais inteligentes, nunca tenha sido provado, muitos outros estudos demonstram que ouvir música na gravidez trás imensos benefícios para a mãe e, muito particularmente, para o bebé.

Por isso sim, é importante ouvir música na gravidez, particularmente a partir do segundo trimestre de gestação. Continue a ler e perceba porquê.

Porquê ouvir música na gravidez?

Os sons que nos rodeiam são essenciais para o nosso equilíbrio físico e emocional. Está cientificamente provado que o som que ouvimos estimula diversas regiões do cérebro em simultâneo, promovendo a libertação de neurotransmissores quer do stress quer do prazer.

A libertação destas moléculas como resposta aos estímulos auditivos prova que não somos só o que comemos. O que escutamos também se transforma em matéria e define quem somos, ou, no caso de um bebé, quem será.

Os avanços recentes da neurociência permitiram-lhe descobrir que o sistema nervoso de um feto se desenvolve em função do que vai percecionando ser o mundo em que vai nascer.

Por exemplo, o filho de uma gestante que esteja exposta a níveis elevados de hormonas do stress vai não só crescer menos in útero como também nascer com um sistema de alarme mais facilmente ativado e reativo.

Se nós queremos uma alimentação equilibrada para os nossos filhos desde o ventre, então temos não só que prestar atenção ao que comemos mas também ao que escutamos.

No mundo atual estamos muito mais expostos a sons tóxicos e promotores da libertação dos neurotransmissores do stress do que do prazer. Paralelamente, vivemos numa sociedade e cultura que promove a exaustão como status e que valoriza a mulher grávida que mantem as suas rotinas e ritmos pré gravidez durante toda a gestação. Abrandar é considerado sinal de fraqueza.

 

Mas é premente mudar esta cultura pelo bem-estar dos adultos de amanhã e do ser humano em geral.

É importante que a gestante viva com consciência a sua gravidez, sabendo que todas as opções que toma têm um efeito no seu filho ainda por nascer.

Uma das maiores dádivas que uma futura mãe pode oferecer a si e ao seu bebé é promover uma maior ligação com o mundo da música.

A música é som e como som que é desencadeia a libertação de neurotransmissores no corpo materno. Estes neurotransmissores vão ser partilhados com o feto em desenvolvimento e dar-lhe informação sobre o tipo de mundo em que vai nascer. A grande maioria da música promove a libertação das hormonas do prazer e redução das do stress.

Uma grávida que escolha ouvir música relaxante quando está mais stressada, música revitalizante quando se sente abatida, ou simplesmente a sua canção favorita para quando precisa de rir ou chorar, promove o equilíbrio e a saúde física e emocional do seu futuro filho.

Assim como a sua própria.

Em suma, escutar boa música durante a gravidez é como comer alimentos saudáveis e de qualidade. Promove o desenvolvimento sadio do seu bebé pois o que escuta transforma-se em matéria que partilha com ele, matéria nutritiva e equilibrada.

 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *