logo-mundo-de-parentalidade

As descobertas de Piaget sobre o desenvolvimento mental da criança

Jean Piaget foi o psicólogo responsável pela descoberta de que o desenvolvimento mental de um indivíduo ocorre por diversas fases distintas. Segundo ele, todas as crianças passam por várias etapas de desenvolvimento cognitivo qualitativamente diferentes e hierárquicas.

 

Jean Piaget revolucionou todo o entendimento convencional ao afirmar que uma criança não é um adulto em miniatura que vai adquirindo conhecimentos à medida que cresce, mas sim um ser único que passa por mudanças radicais ao mesmo tempo que o seu corpo amadurece.

As teorias de Piaget criaram as bases para a psicologia do desenvolvimento e influenciaram os programas escolares até aos dias de hoje, assim como a forma como educamos os nossos filhos, tenhamos ou não consciência disso.

Desde que nascem e para o resto da sua vida, as crianças vão passando por diversas etapas de crescimento, cada uma com as suas características e particularidades muito próprias. E os pais não conseguem deixar de se questionar:

Será que este comportamento é normal? As outras crianças também o apresentam?

Como devo educar o meu filho?

Como ajudá-lo a crescer física e emocionalmente saudável?

É mesmo verdade que o que ele sentir e viver na infância o vai marcar para a vida toda?

Conhecer a resposta a estas questões é praticamente o santo graal da parentalidade. Qualquer Pai as coloca mais cedo ou mais tarde, senão mesmo diariamente.

A psicologia do desenvolvimento há décadas que estuda todas elas. Por isso mesmo, decidi escrever este artigo. Confira mais em baixo.

As 4 etapas do desenvolvimento de Piaget

Jean Piaget foi o psicólogo responsável pela descoberta de que o desenvolvimento mental de um indivíduo ocorre por diversas fases distintas.

Segundo ele, todas as crianças passam por várias etapas de desenvolvimento cognitivo qualitativamente diferentes e hierárquicas.

Todos os futuros adultos passam as fases de desenvolvimento mental seguindo a mesma ordem, nunca saltando nenhuma, sem jamais voltar atrás e só passando para a fase seguinte uma vez terminada a anterior.

Apesar de as diferentes etapas ocorrerem geralmente na mesma idade, costumam existir variações individuais e não há qualquer possibilidade de se acelerar o processo

Mas quais são estas etapas de desenvolvimento da inteligência?

 

A primeira fase do desenvolvimento cognitivo descrita por Piaget é a sensório-motora, que ocorre durante os 2 primeiros anos de vida do indivíduo. Durante esse período o infante aprende a conhecer o mundo através dos sentidos e da ação física ou do movimento.

Nesta etapa a criança é egocêntrica e apenas compreende o seu ponto de vista. Inicialmente os bebés praticam os reflexos mas sem intensão nem compreensão. De seguida são capazes de coordenar estes mesmos reflexos com os objetos, mas não possuem qualquer representação mental. Para eles só existe o que se encontra no seu campo visual.

Mais à frente são capazes de antecipar acontecimentos, imaginar objetos e encontrar itens escondidos. Por último, começam a realizar experiências, criando objetivos e refletindo sobre um problema antes de atuar. É o término da primeira etapa.

A etapa seguinte é designada por pré-operatória e desenrola-se aproximadamente entre os 2 e os 7 anos de idade.

Conforme a criança adquire uma consciência de si mesma começa a ser capaz de pensar simbolicamente e inicia o desenvolvimento e uso de imagens, símbolos e linguagem internos.

Nesta etapa a criança interessa-se principalmente pelo aspeto dos objetos, gostando e demonstrando a capacidade de os ordenar segundo uma sequência lógica (pela altura, por exemplo) e de os comparar atendendo a atributos comuns como a cor. No entanto, o infante continua a possuir uma capacidade de pensamento lógico limitada e permanece egocêntrico e incapaz de se colocar no lugar do outro.

De seguida podemos assistir à etapa operacional concreta, que ocorre entre os 7 e os 11/12 anos. Nesta fase a criança é capaz de realizar operações lógicas, mas somente na presença dos objetos reais.

Começa a compreender o conceito de conservação, apreendendo que uma quantidade pode adotar diferentes formas. Também se apercebe que um objeto pode ser ordenado atendendo a várias qualidades em simultâneo (como cor, tamanho, forma).

A conversação começa a ser possível pois o egocentrismo começa a desvanecer devido ao desejo de trabalhar com os outros (idade escolar). Os seus pontos de vista são mais relativos, mas ainda não consegue apreender completamente os dos outros.

Por fim, por volta dos 11/12 anos começa a etapa operatória formal. Nesta fase as crianças tornam-se capazes de manipular ideias (e não apenas objetos) e de raciocinar a partir de declarações verbais.

Começam a pensar hipoteticamente e conseguem perceber e manter uma argumentação. Adquirem novas habilidades imaginativas e a capacidade de comentar ideias abstratas. Tudo isto faz delas seres menos egocêntricos e finalmente capazes de entender o ponto de vista dos outros.

Em jeito de conclusão, podemos afirmar que, segundo Piaget, os processos cognitivos das crianças são essencialmente diferentes dos processos mentais dos adultos. Os futuros adultos progridem ao longo de 4 etapas de desenvolvimento de forma autónoma e independente. O papel dos pais e professores é o de promover o pensamento criativo e independente e sugerir tarefas adequadas à etapa de desenvolvimento.

 

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *