logo-mundo-de-parentalidade

Sentimentos / 36 POSTS ENCONTRADOS

Parentalidade: do Paradigma Dominante até ao Paradigma Consciente

Um pouco por todo o mundo, estamos a assistir a uma mudança de paradigma na forma como criamos os nossos filhos: estamos, finalmente, a libertarmo-nos do Paradigma Dominante e a embarcar no Paradigma da Parentalidade Consciente ou Pacífica. Mas o que implica esta mudança na Parentalidade? Descubra neste post.

Confusão e Dissonância: Sinais de Amadurecimento

Como posso eu querer sair com os amigos e ficar em casa ao mesmo tempo? Como me é possível amar e odiar o mesmo ser em simultâneo? Enquanto escuto Gordon Neufeld falar do sétimo ritual de passagem da Adolescência – Confusão e Dissonância – não consigo deixar de pensar como um simples conceito pode mudar uma vida inteira.

Parentalidade consciente, disparos inconscientes e um momento de clarividência

por Márcia Carneiro
Um dia dei por mim a gritar com a minha princesa e a descarregar nela toda a minha fúria. Já nem me lembro qual o gatilho, que comportamento dela me havia irritado tanto. Só sei que tive consciência que precisava de parar. Dei um passo atrás, ainda a gritar, e sentei-me no meu Colo Seguro.

A verdadeira felicidade e a importância de ser quem verdadeiramente somos

Todos nós em alguma fase da vida já nos perguntamos “quem sou eu?”. A busca de saber quem somos e qual o nosso propósito na vida assola-nos a todos, muito particularmente na fase da adolescência ou na crise da meia-idade. Alguma vez se perguntou “mas quem é que afinal sou eu e o que faço neste mundo?” Então leia este post e perceba a importância de ser quem verdadeiramente é para a sua felicidade.

O que é Ser Feliz? Esta é a minha opinião!

por Márcia Carneiro
Para mim, ser feliz é deliciar-me com a inteligência da minha filha e com a compreensão do meu marido. Mas é, principalmente, sentir segurança e serenidade no meio das discussões, birras e desapontamentos. Para mim, ser feliz, foi durante décadas uma ilusão. Durante quase 40 anos raramente me senti feliz, quase nunca me senti realizada.

Porque nada faço quando tudo quero fazer?

Por vezes faço coisas de que não me orgulho. Ou melhor, a maioria das vezes sinto que peco pela inatividade. Quando um amigo ou familiar passam um mau bocado eu mantenho-me afastada, não movo uma palha para ajudar. Chocados? Indignados com tamanho egoísmo? Juntem-se ao clube. Eu certamente que o estou. Continue a ler para perceber.

Venha conhecer a verdadeira Parentalidade Consciente

por Márcia Carneiro
É fácil perceber o conceito da Parentalidade Consciente. E é fácil enganarmo-nos em pensar que a estamos a seguir. Quando realmente mergulhamos no desconforto do trabalho e aceitamos questionar tudo o que antes aceitávamos como verdades absolutas, então percebemos que a verdadeira Parentalidade Consciente significa entranhar fundo em nós próprios e criarmos uma relação consciente com a nossa imaturidade.

Amar. O que é verdadeiramente amar?

por Márcia Carneiro
Amar. O que é verdadeiramente amar? Não sei nem tenho pretensões de saber o que realmente é o amor em teoria, e duvido que alguém alguma vez o saiba com toda a certeza. Mas sei o que é para mim amar, o que acreditava que fosse, o que percebi que não era, o que senti ser para depois me enganar e o que sinto agora ser. Até um dia, ou quem sabe, para todo o sempre.

O meu filho bateu-me: e agora?

por Márcia Carneiro
O que fazer quando uma criança de colo nos bate? A resposta a esta pergunta costuma ser um dos exemplos mais usados para explicar como ser uma mãe consciente. Lembro-me bem de o aprender e utilizar.

O meu filho não come

por Márcia Carneiro
O meu filho não come. O meu filho come tão pouco que é impossível que seja o suficiente. Conhecem a preocupação? Sim? Então também lhe deve ser familiar a vontade de fugir na hora da refeição, a angústia da sua antecipação, o desespero de não saber o que mais fazer e o sentimento de estar a falhar como mãe. Eu conheci bem estes caminhos tortuosos no primeiro ano de vida da minha princesa.