logo-mundo-de-parentalidade

Parentalidade / 56 POSTS ENCONTRADOS

Quem sou eu para o meu filho?

por Márcia Carneiro
Muito se fala e escreve sobre como ser pai. Mas o que raramente se diz é que o verdadeiro segredo está no contexto. E o contexto é a relação que estabelecemos com os nossos filhos. “Quem sou eu para o meu filho?” Esta é a pergunta que devemos colocar a nós próprios. “Eu sou a resposta, mesmo quando não tenho respostas.” Esta é a solução.

O meu filho bateu-me: e agora?

por Márcia Carneiro
O que fazer quando uma criança de colo nos bate? A resposta a esta pergunta costuma ser um dos exemplos mais usados para explicar como ser uma mãe consciente. Lembro-me bem de o aprender e utilizar.

O meu filho não come

por Márcia Carneiro
O meu filho não come. O meu filho come tão pouco que é impossível que seja o suficiente. Conhecem a preocupação? Sim? Então também lhe deve ser familiar a vontade de fugir na hora da refeição, a angústia da sua antecipação, o desespero de não saber o que mais fazer e o sentimento de estar a falhar como mãe. Eu conheci bem estes caminhos tortuosos no primeiro ano de vida da minha princesa.

E se escolher uma escola para os nossos filhos nada tem a ver com a escola em si?

por Márcia Carneiro
O que eu queria era uma escola que me substituísse na educação da minha filha. A minha crença limitante é sempre a mesma “não sou suficientemente boa” e era ela que dava as cartas aqui também. Eu não me sentia capaz de criar uma criança emocionalmente saudável, e procurava uma ajuda, um apoio… mais, muito mais, alguém que o fizesse por mim fora de casa e me permitisse margem para errar dentro do lar.

Cuidado com os especialistas de parentalidade

Muito é dito sobre parentalidade. Muito nos é transmitido sobre como educar os nossos filhos, como os criar, o que fazer para eles se transformarem em seres humanos emocionalmente saudáveis e realizados. E o que não fazer, perante o risco de os incapacitarmos para a vida. E nós, o que pensamos? O que nos dizem os nossos instintos?

Os relacionamentos matam-nos e os relacionamentos renascem-nos

por Márcia Carneiro
Quando o mundo é demasiado violento todas as nossas energias se concentram na defesa. Não crescemos, não há impulso para amadurecer. Todo o nosso cérebro é raptado pela necessidade premente de sobreviver, e a falta de desenvolvimento emocional é o preço a pagar, a sua perda um simples dano colateral. Descubra mais sobre o poder dos relacionamentos neste artigo.

O que fazer quando não entende o seu filho

por Márcia Carneiro
Uma das situações mais aflitivas para uma mãe é quando percebe que não consegue entender o filho. E na sociedade atual esta é uma realidade que atinge cada vez mais lares. E você? Já alguma vez experimentou tal sensação? Algum dia se sentiu perdido e sem perceber o seu filho? Sem saber o que fazer para o auxiliar? Se sim continue a ler pois vai ficar surpreendido com a solução.

A minha filha não é um projeto, é uma relação

por Márcia Carneiro
Eis o que mais me tem custado a aprender nestes quase quatro anos de maternidade: a minha filha não é um projeto, é uma relação. A minha filha não é um projeto de trabalho. A maternidade não é uma carreira profissional. Então porque crio objetivos de curto e longo prazo? Então porque é que vivo cada momento, cada interação com ela, tendo por base o ser humano que gostava que ela fosse?

Quando ser mãe parece um pesadelo

por Márcia Carneiro
Porque é que nunca ninguém nos avisa que ser mãe também é um pesadelo? Foi muito o que me disseram sobre ser mãe, de bom e de mau, mas nunca ninguém me avisou o pesadelo que podia ser.

Mãe, não me consegues proteger sem o papá

por Márcia Carneiro
Desde os 10 meses que a minha princesa dorme na minha cama. Gostaria de dizer que foi uma decisão de mãe consciente. Mas foi apenas o resultado de um ato de desespero, uma desistência do que devia ser em favor do que conseguia deixar-me dormir. Mas com o tempo, o estudo e o reencontrar dos meus instintos, descobri que foi um dos meus melhores momentos de maternidade.