logo-mundo-de-parentalidade

Maternidade / 49 POSTS ENCONTRADOS

Venha conhecer a verdadeira Parentalidade Consciente

por Márcia Carneiro
É fácil perceber o conceito da Parentalidade Consciente. E é fácil enganarmo-nos em pensar que a estamos a seguir. Quando realmente mergulhamos no desconforto do trabalho e aceitamos questionar tudo o que antes aceitávamos como verdades absolutas, então percebemos que a verdadeira Parentalidade Consciente significa entranhar fundo em nós próprios e criarmos uma relação consciente com a nossa imaturidade.

A importância de pedir ajuda e apoio: Lean On Me

Estávamos nos primeiros dias de 2013. No rádio escutava-se uma versão atualizada de “Lean On Me”. A minha prima debatia-se com a vida… e com a sua capacidade de pedir ajuda. Enviei-lhe um link desta música. Enquanto tivermos pessoas em quem nos apoiar nada é verdadeiramente invencível.

Quem sou eu para o meu filho?

por Márcia Carneiro
Muito se fala e escreve sobre como ser pai. Mas o que raramente se diz é que o verdadeiro segredo está no contexto. E o contexto é a relação que estabelecemos com os nossos filhos. “Quem sou eu para o meu filho?” Esta é a pergunta que devemos colocar a nós próprios. “Eu sou a resposta, mesmo quando não tenho respostas.” Esta é a solução.

O meu filho não come

por Márcia Carneiro
O meu filho não come. O meu filho come tão pouco que é impossível que seja o suficiente. Conhecem a preocupação? Sim? Então também lhe deve ser familiar a vontade de fugir na hora da refeição, a angústia da sua antecipação, o desespero de não saber o que mais fazer e o sentimento de estar a falhar como mãe. Eu conheci bem estes caminhos tortuosos no primeiro ano de vida da minha princesa.

O nascimento determina a vida

por Márcia Carneiro
Os seres humanos lembram-se do seu nascimento, todos, sem exceção. Não a um nível consciente, mas também não unicamente como uma memória intrínseca. Quando nas condições certas, os seres humanos são capazes de recordar como nasceram. E enquanto não o recordam estão muitas vezes presos aos medos que sentiram quando nasceram, aos traumas, às aprendizagens muitas vezes erradas mas não menos condicionantes.

Nascida por manobra de Kristeller: Vantagens

por Márcia Carneiro
Há pouco tempo escrevi um texto sobre nascer por manobra de Kristeller. Foram muitos os comentários que me fizeram sobre essa partilha. Maioritariamente mães, a desabafarem o peso de uma culpa “o meu filho/filha também nasceu assim!” Por isso, hoje escrevo para elas uma continuação. Tudo na vida tem vantagens e desvantagens. Tudo, sem exceção!

Gostava que alguém me tivesse visto

por Márcia Carneiro
Não sei muito bem como começar este texto. Não tem início nem tem fim o que quero partilhar. É pessoal e ao mesmo tempo profissional. É uma dança, uma verdadeira dança, pelo que simplesmente me vou permitir bailar. Gostava que alguém me tivesse visto quando estava grávida. Verdadeiramente visto, perscrutado para além da armadura que usava como defesa e que recentemente aprendi a amar.

Nascida por manobra de Kristeller (testemunho)

por Márcia Carneiro
Tenho medo, tenho muito medo. Pensei que conseguia fazer isto, pensei que era capaz, mas agora quero simplesmente voltar para atrás. Não me apetece nascer, não está na hora, quero esperar um pouco mais. Mãe, onde estás? Porque me abandonas-te? Mãe tenho medo, sinto-me apavorada. Mãe, mãe, mãe?

Cuidado com os especialistas de parentalidade

Muito é dito sobre parentalidade. Muito nos é transmitido sobre como educar os nossos filhos, como os criar, o que fazer para eles se transformarem em seres humanos emocionalmente saudáveis e realizados. E o que não fazer, perante o risco de os incapacitarmos para a vida. E nós, o que pensamos? O que nos dizem os nossos instintos?

Porque choram os bebés?

por Márcia Carneiro
As cólicas dos bebés são um tema muito interessante. Porquê? Porque, na minha opinião, têm as costas largas e levam com as culpas do choro dos recém-nascidos. Mas, igualmente no meu ponto de vista, não são a primeira e nem sequer a segunda causa destes choros. Acredito que em alguns casos o desconforto intestinal possa provocar dor e consequente pranto do bebe, mas são casos pontuais, não a norma.